Artista Visual

Suas imagens interpretam afetos da natureza e do ser humano.

domingo, 8 de novembro de 2015

Exposição PROVA DE ARTISTA convidada pela Exposição de Lasar Segall


http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/agenda/1396/%20http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/noticias/6601/em-cartaz-ate-11-de-dezembro

Em cartaz até 11 de dezembro

gr
(Ruth Albernaaz)

Abre nesta sexta-feira (06/11), a partir das 19h30, na Galeria do Sesc Arsenal, 
com entrada franca, duas exposições que privilegiam a técnica da gravura. 
Uma delas, traz obras de três artistas de Mato Grosso, enquanto a outra,
 mostra o trabalho de um ícone do Modernismo do Brasil.






















Comecemos pelos artistas regionais. Eles são frequentadores do Caldeirão
 de Imagens, do Arsenal e, nesse espaço têm realizado ações que propiciam
 o  desenvolvimento de artistas locais, potencializando novos fazedores
 de arte na linguagem da Xilografia. São eles Benedito Nunes,
 Rosylene Pinto e Ruth Albernaaz. Com seus estilos próprios e referências
 imagéticas distintas, “Prova de Artista” resulta em uma interessante 
riqueza temática.

O trio apresenta composições em linguagem contemporânea expondo
 as matrizes, xilogravuras, sobreposições xilográficas e impressões em 
papéis artesanais. Propõe junto à curadoria de Imara Quadros, expor uma
 ambiência de atelier para ofertar uma paisagem didática do processo 
criativo e oficioso. E simultaneamente,  na mesma galeria, o público poderá 
conferir a exposição “Poesia do Corte e da Linha”, do Modernista de renome
 internacional, Lasar Segall. São gravuras em metal e xilogravuras. É um 
momento fecundo e histórico, onde o local e o global se mimetizam para criar
 uma linguagem universal, a linguagem da arte que afeta e sensibiliza. 

(com assessoria)

EXPOSIÇÕES

O QUE: exposições “Prova de Artista” e “Poesia do Corte e da Linha”
ONDE: Galeria do Sesc Arsenal
ABERTURA: 06/11 as 19:30 h
PERÍODO EM EXPOSIÇÃO: 06/11 a 11/12
HORÁRIO: Ter. a Sáb. das 14h às 17h e 18h às 21h / Dom. e Fer. Das 15 h às 21h
INDICAÇÃO: Livre
ENTRADA FRANCA
INFORMAÇÕES: 3616 6900


Exposição PROVA DE ARTISTA


Gravura...A arte da impressão e das múltiplas cópias! A madeira, a pedra, o metal e o linóleo se prestam ao corte de goivas e buris, com sulcos e ranhuras desenham. A matriz bosquejada recebe a tinta, que no encontro forte com o papel revela a imagem impressa. Nessa expressão do fazer artístico o SESC apresenta a poética de Lasar Segall em Poesia da Linha e do Corte e, convida para dialogar “xilograficamente” com essa exposição os artistas mato-grossenses Benedito Nunes, Rosylene Pinto e Ruth Albernaaz, que trazem, na exposição Prova de Artista, estilos próprios e referências imagéticas distintas. Esse diálogo artístico é um momento fecundo e histórico, no qual o local e o global se mimetizam para criar uma linguagem universal, a linguagem da Arte que afeta e sensibiliza. A exposição Prova de Artista traduz a trajetória desses três gravuristas em experimentações criativas no Ateliê de Artes do SESC Arsenal que, desde 2012, oportuniza o desenvolvimento de artistas e potencializa novos fazedores da arte da Xilografia e de muitas outras técnicas. Contribuindo, também, com a formação de público apreciador de gravuras. Agora nesse espaço para exposição da obra de arte, reflexão, expressão e exercício do olhar numa perspectiva crítica, convidamos o expectador a um sobrevoo ao universo da ambiência de ateliê, do processo de elaboração das gravuras e a um conjunto de obras dos artistas convidados. Bem vindos! Imara Quadros e Ruth Albernaaz

Local: Galeria de Artes – SESC Arsenal.
Abertura da Exposição: 06 de Novembro as 19:30 H
Período de 06 de novembro a 11 de dezembro.

Ter. a Sáb. das 14h as 17h e 18h às 21h/ Dom. e Fer. das 15h às 21h.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Ruth Albernaaz  é uma artista visual interdisciplinar e bióloga, nascida em Chapada dos Guimarães – MT.  Utiliza-se de diversos suportes e linguagens para suas composições como papéis que confecciona, instalações, desobjetos, telas, performances e poemas. Participou de diversas exposições coletivas com destaque para o XIX Salão Jovem Arte Mato-grossense (2000); Salão de Arte de Mato Grosso (2013);  Exposição Individual na Galeria do Sesc Arsenal "Voos Xamânicos" (2014); Exposição no Museu Morro da Caixa D'água Velha "Coletiva Fecundo Cerrado" (2014) .  De 2000 a 2005 coordenou o projeto social “Vivaarte por um mundo melhor” junto aos jovens do bairro Ribeirão do Lipa – Cuiabá, MT. Recebeu o I Prêmio Unimed Receita de Cidadania (2003); Moção de Louvor concedida pela Assembléia Legislativa (2003);  Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Cuiabá (2003). Mestre em Ciências Ambientais,  trabalha com  Arte-Educação Ambiental. Atualmente é doutoranda em Biodiversidade Amazônica  pela Rede Bionorte - MCT, realizando uma pesquisa junto ao povo indígena Rikbaktsa pelo viés Arte/cultura/conservação da biodiversidade da floresta Amazônica. Propõe uma arte sensível e reflexiva com as temáticas da contemporaneidade.  Acesse sua fan page: facebook.com/

segunda-feira, 13 de julho de 2015

quinta-feira, 21 de maio de 2015

sábado, 16 de maio de 2015

XILOGRAVURAS DE RUTH ALBERNAAZ







Reportagem na TV Centro América (Globo - MT)

Acesse aqui: 

http://gshow.globo.com/TV-Centro-America/E-Bem-MT/noticia/2015/03/artista-ruth-albernaz-abriu-portas-do-seu-atelie-para-nos-receber.html

A artista Ruth Albernaz abriu as portas do seu ateliê para nos receber

Ruth Albernaaz é uma artista plástica muito reverente no Estado de Mato Grosso. Ela nasceu em Chapada dos Guimarães, e sua história criou raízes em meio ao Cerrado. Passou seus primeiros anos de vida brincando com a fauna e flora e começou seu trabalho de arte aos 12 anos, fazendo composições com elementos da biodiversidade do Cerrado sobre os papéis que ela confecciona. É uma artista que utiliza-se de diversos suportes e linguagens para suas composições como papéis, instalações, desobjetos, telas, performances e poemas.
Além de artística plástica, Ruth também é bióloga. Escolheu o curso pela paixão que nutre até hoje pela natureza. Seu tema de mestrado foram os pássaros, figura tão recorrente em seu trabalho. Há outro detalhe de seus trabalhos que Ruth herdou da adolescência: os papéis. Muito habilidosa e ao mesmo tempo delicada, ela abusa de sua criatividade com as canetas, pincéis, tinta, telas, papéis, entre riscos e rabiscos.
Ruth já participou de diversas exposições coletivas com destaque para o XIX Salão Jovem Arte Mato-grossense (2000); Salão de Arte de Mato Grosso (2013). De 2000 a 2005 coordenou o projeto social “Vivaarte por um mundo melhor” junto aos jovens do bairro Ribeirão do Lipa – Cuiabá, MT. Recebeu o I Prêmio Unimed Receita de Cidadania (2003); Moção de Louvor concedida pela Assembléia Legislativa (2003);  Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Cuiabá.
No Canto das Artes do É Bem Mato Grosso deste sábado (28), tivemos o prazer de mostrar as obras de Ruth Albernaz. O nosso repórter Thales de Paiva também foi até o seu ateliê para um bate papo muito bacana. Saiba mais sobre essa talentosa artista plástica nos vídeos acima.
Ruth Albernaz (Foto: tvca)

sábado, 7 de março de 2015

EXPOSIÇÃO COLETIVA FECUNDO CERRADO - Museu da Caixa Dágua Velha

Fecundo Cerrado! Escolhemos esse tema pelo aprendizado que ele nos proporciona... Buscamos refletir e reconhecer a importância da paisagem natural como propulsora do nosso imaginário enquanto artistas Mato-grossenses.  O Fecundo Cerrado nos traz uma poética de resistência,  força que brota para que nossa Arte possa perpetuar-se, aprendendo com as flores que desabrocham de forma resiliente após as árvores serem queimadas.  Transportamos para a imagética um passeio pelo belo, por essa energia que pulsa, que vibra a cada broto, a cada recomeço, a cada nova fase em seu ciclo de vida. No solo dos nossos ‘encontros de artistas para processo de exposição’ emergiram diversas reflexões  sobre o modelo de desenvolvimento vigente, o qual necessita se sensibilizar para importância biocultural do Cerrado [segundo bioma mais ameaçado de extinção no Brasil]. Como a crítica de arte Aline Figueiredo (1990)  muito bem colocou em seu título Arte aqui é Mato  temos uma imensa preocupação que esse “mato inspirador” se transforme apenas em um deserto desolador de agrotóxicos e comodities. Assim, apresentamos o olhar de cinco artistas para o Cerrado por meio de telas, xilogravuras e esculturas em Cerâmica. Boa apreciação à tod@s!
Ruth Albernaaz

Artistas participantes: Benedito Nunes, Carlos Lopes Guadalupe Senatore, Rosylene Pinto e Ruth Albernaaz.

Todas as telas medem 80 x 80 cm.





Para encontrar o azul eu uso pássaros [Manoel de Barros]




Phoenix Cerrado




No primeiro plano, escultura de Rosylene Pinto e no segundo plano, quadro de Benedito Nunes


O quadro da esquerda é de Ruth Albernaaz e á direita de Carlos Lopes


Visão geral do exposição Fecundo Cerrado.



Ruth Albernaaz, Rosylene Pinto e Guada Senatore - as artitas mulheres da expo.



A exposição ficou em cartaz de 11 de novembro de 2014 a 31 de janeiro de 2015.